quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Dilema - Descortinando Dorothy Parker (poeta)




A alma vive, o dilema da poesia:
ser toda dela, ou dividir-se,
entre ela e o vil metal.
Ser nele acompanhante,
ou nela marginal.
Entre eles, ser amante,
num ménage canibal.

Joakim Antonio



Unfortunate Coincidence

By the time you swear you’re his,
Shivering and sighing,
And he vows his passion is
Infinite, undying -
Lady, make a note of this:
One of you is lying.
 

Infeliz coincidência

E quando você jurar que é dele,
Bamba, suspirante,
E o homem jurar o amor nele
Infinito e incessante –
Lady, não se descabele:
Dos dois, um é farsante.

Dorothy Parker







Dorothy Parker (Long Branch, Nova Jérsei, 22 de agosto de 1893 — Nova Iorque, 7 de julho de 1967) foi uma escritora, poetisa, dramaturga e crítica estadunidense.

Ela se casou duas vezes, em 1917 e 1933, e adotou o sobrenome do primeiro marido. Dorothy foi educada em boas escolas particulares até abandonar os estudos aos 14 anos. Leitora voraz, cedo decidiu que escrever seria sua profissão. Em 1916 vendeu alguns poemas para a revista Vogue, e em seguida foi contratada: seu primeiro cargo foi escrever legendas para fotos e desenhos.

Em seguida ela se tornou crítica de teatro da revisa Vanity Fair, onde ela conheceu os intelectuais Robert Benchley e Robert Sherwood. Os três seriam o núcleo da lendária Mesa Redonda do Hotel Algonquin, ponto de almoço da inteligentzia nova-iorquina nos anos 1920. Além das críticas teatrais e literárias, Dorothy escreveu contos e algumas peças de teatro. Ela foi uma das pessoas que influenciaram a revista New Yorker, que simbolizou a cultura e a crítica de Nova Iorque durante décadas. Lá ela trabalhou de 1927 a 1933. Sua maior fama se deve ao senso de humor e língua venenosa, sempre encontrando um comentário ferino para fazer. Ela continuou escrevendo para a New Yorker, esporadicamente, até 1955. Sua última peça de teatro, Ladies of the corridor, foi de 1953.

A vida privada de Dorothy foi uma sucessão de casamentos infelizes, casos amorosos fracassados, abortos, tentativas de suicídio, dívidas e alcoolismo. Ela morreu em seu apartamento em Manhattan na companhia de seu poodle, Troy. 

(Fonte: Chambers Biographical Dictionary, 1990) Opiniao & Notícia


Para saber mais:

Português

  • Resumo bibliográfico, incluindo palavras da poeta em Blog Panorama
  • A Dependência Feminina do Telefonema Masculino: Humor em Dorothy Parker em Revista Eutonia (PDF) 

Inglês


Espanõl

  • Dorothy Parker, poeta e escritora estadounidense en Universia

Imagens 

2. Google Search

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Quando escrevo minhas idéias tornam-se a pena e minha alma a tinta, por isso quando você lê, você me sente."

Deixe-me saber o que você sente.

Obrigado por comentar!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...