quinta-feira, 1 de junho de 2017

Concursos Literários do Mês de Junho de 2017




Concursos Literários do Mês de Junho de 2017 

Confira também a lista completa dos Concursos do Ano e a lista das Seleções Permanentes.

As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

Legenda:
$ - Prêmio em dinheiro
@ - Inscrição pela internet
# - Voltado a público restrito


Lista dos concursos em aberto - Junho



* Se ainda der tempo, confira os concursos do Final do Mês anterior.

* Confira também os Concursos do Ano, a lista das Seleções Permanentes e o site Falando de Trova.

Legenda:
$ - Prêmio em dinheiro          @ - Inscrição pela internet          # - Voltado a público restrito

As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

Junho


05.06.2017 - 3º Prêmio Escriba de Crônicas (@ - $)

09.06.2017 - XL Concurso Literário Felippe D'Oliveira (#Brasil - Conto, Crônica e Poesia - $)

09.06.2017 - 15° Prêmio Literário Paulo Setúbal (#Brasil - $)

12.06.2017 - Concurso Literário Cidade Sombria (#GO - @ - $)

12.06.2017 - Prêmio Cataratas (#Brasil - @ - Contos e Poesias)

15.06.2017 - IV Concurso Literário UNIBAVE (#Orleans-SC)

14.06.2017 - Prêmio Cidade de Belo Horizonte (#Brasil - Livros Inéditos /- Contos e Poesias - $)

15.06.2017 - Revista Vacatussa n.º 12 (@ - $)

15.06.2017 - I Prêmio FLIBO de Literatura (#Brasil - @)

16.06.2017 - Prémio Literário Orlando Gonçalves - 20ª edição (Livros Inéditos - $)

20.06.2017 - XXV Concurso da Academia de Letras de São João da Boa Vista (Prosa e Poesia - @)

30.06.2017 - Antologia - Concurso Literário Mulheres Contistas (# - @)

30.06.2017 - Prêmio Pólen de Literatura (#Brasil - $)

30.06.2017 - VI Concurso de Poesias SESC Piedade (#NE-BR - $)

30.06.2017 - 1º Concurso Literário Abrace um Autor (@)

30.06.2017 - e-Antologia - Contos da Taverna (@)

30.06.2017 - XI Concurso Poesiarte (@)

30.06.2017 - e-Antologia - 2º Concurso Literário da Revista Litere-se (Microcontos - @)

30.06.2017 - Prêmio Literário da AMULMIG (Poesias e Prosas)

30.06.2017 - II Concurso ALAP “Paranavaí Literária” (#Brasil - @ - Poesias e Microcontos)

30.06.2017 - Prémio Internacional Books&Movies ($)

30.06.2017 - Prêmio Sesc de Crônicas Rubem Braga (#Brasil - $)

30.06.2017 - Prêmio SESC de Contos Machado de Assis (#Brasil - $)

30.06.2017 - 1º Concurso Novos Talentos da Literatura ”José Endoença Martins” (Obras inéditas: Romances, Contos, Poemas, Infantojuvenil, HQ)

domingo, 28 de maio de 2017

Karingana Wa Karingana - Descortinando José Craveirinha (poeta)


Baía de Maputo, Moçambique 

Quando o poeta nasce, se espalha. Ele nasce como todos e um dia descobre que tem olhos defeituosos, não consegue enxergar as cores como todos, não vê tons de peles como separação, a vida totalmente cinza, situações pretas. Muitas vezes pensam que ele tem olhos de gato, pois vê tudo, onde outros só vêm nada. Por isso ele luta contra quem açoita qualquer virtude humana, nunca deixando que outro de seu igual, lhe diga que é inferior. Ele resiste e mostra com atitudes e as palavras advindas, do que é feito o poeta.

Karingana wa karingana, José Craveirinha...

Joakim Antonio



KARINGANA UA KARINGANA*

Este jeito
de contar as nossas coisas
à maneira simples das profecias
— Karingana ua Karingana —
é que faz o poeta sentir-se
gente.

E nem
de outra forma se inventa
o que é propriedade dos poetas
nem em plena vida se transforma
a visão do que parece impossível
em sonho do que vai ser.

— Karingana!


*Obs. Fórmula clássica de iniciar um conto e que possui o mesmo significado de “Era uma vez”.



José João Craveirinha (Lourenço Marques, 28 de Maio de 1922 — Maputo, 6 de Fevereiro de 2003) é considerado o poeta maior de Moçambique. Em 1991, tornou-se o primeiro autor africano galardoado com o Prémio Camões, o mais importante prémio literário da língua portuguesa.

Autobiografia
«Nasci a primeira vez em 28 de Maio de 1922. Isto num domingo. Chamaram-me Sontinho, diminutivo de Sonto. Isto por parte da minha mãe, claro. Por parte do meu pai, fiquei José. Aonde? Na Av. Do Zihlahla, entre o Alto Maé e como quem vai para o Xipamanine. Bairros de quem? Bairros de pobres.
Nasci a segunda vez quando me fizeram descobrir que era mulato…

A seguir, fui nascendo à medida das circunstâncias impostas pelos outros.

Quando o meu pai foi de vez, tive outro pai: seu irmão.

E a partir de cada nascimento, eu tinha a felicidade de ver um problema a menos e um dilema a mais. Por isso, muito cedo, a terra natal em termos de Pátria e de opção. Quando a minha mãe foi de vez, outra mãe: Moçambique.

A opção por causa do meu pai branco e da minha mãe preta.

Nasci ainda outra vez no jornal O Brado Africano. No mesmo em que também nasceram Rui de Noronha e Noémia de Sousa.

Muito desporto marcou-me o corpo e o espírito. Esforço, competição, vitória e derrota, sacrifício até à exaustão. Temperado por tudo isso.

Talvez por causa do meu pai, mais agnóstico do que ateu. Talvez por causa do meu pai, encontrando no Amor a sublimação de tudo. Mesmo da Pátria. Ou antes: principalmente da Pátria. Por parte de minha mãe, só resignação.

Uma luta incessante comigo próprio. Autodidacta.

Minha grande aventura: ser pai. Depois, eu casado. Mas casado quando quis. E como quis.
Escrever poemas, o meu refúgio, o meu País também. Uma necessidade angustiosa e urgente de ser cidadão desse País, muitas vezes, altas horas a noite.» Fonte: Wikipédia
Obs.: Optei por deixar apenas as próprias palavras de José Craveirinha, pois há muito na rede para se pesquisar sobre ele, para um começo indico o ótimo site do poeta Antonio Miranda

Imagem usada na montagem: Radiating glow by Grevys, Baía de Maputo, Moçambique

sábado, 27 de maio de 2017

Dançatriz - Descortinando Isadora Duncan (bailarina)

Isadora Duncan  by Arnold Genthe


Dança sem regras
com a alma
calma e absorta
em si

Dança sem pudor
com a natureza
crua e nua
em ti

Dança sem platéia
com a música
lenta ou não
em nós

Joakim Antonio



Desde o início nada mais fiz do que dançar a vida.
Criança, dançava a alegria espontânea dos seres em crescimento.
Adolescente, dancei com uma alegria que se transformava em apreensão diante das correntes obscuras e  trágicas que começava a lobrigar no meu caminho.
Apreensão da brutalidade implacável da vida e da sua marcha esmagadora.
Isadora Duncan


Angela Isadora Duncan (São Francisco, 27 de maio de 1877 – Nice, 14 de setembro de1927) foi uma bailarina dos Estados Unidos. 
Considerada a pioneira da dança moderna, causou polêmica ao ignorar todas as técnicas do balé clássico. Sua dança foi inspirada pelas figuras das dançarinas nos vasos gregos.
Sua proposta de dança era algo completamente diferente do usual, com movimentos improvisados, inspirados, também, nos movimentos da natureza: vento, plantas, entre outros. Os cabelos meio soltos e os pés descalços também faziam parte da personalidade profissional da dançarina. Sua vestimenta era leve, eram túnicas, assim como as das figuras dos vasos gregos.
O cenário simples, era composto apenas por uma cortina azul. Outro ponto forte na dança de Isadora é que ela utilizava músicas até então tidas apenas como para apreciação auditiva. Ela dançava ao som de Chopin e Wagner e a expressividade pessoal e improvisação estavam sempre presentes no seu estilo.
No ano de 1916 ela veio ao Brasil e se apresentou no Teatro Municipal, no Rio de Janeiro, nesta época ela estava com 38 anos de idade. Fonte: Wikipédia

Obs.: Algumas fontes que encontrei, tanto nacionais como internacionais, citam como data de nascimento 26 de maio e pude notar que muitos sites, inclusive o Isadora Duncan Dance Foundation, citam apenas o ano de nascimento 1877. 

sexta-feira, 26 de maio de 2017

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Concursos Literários do Mês de Maio de 2017




Concursos Literários do Mês de Maio de 2017 

Confira também a lista completa dos Concursos do Ano e a lista das Seleções Permanentes.

As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

Legenda:
$ - Prêmio em dinheiro
@ - Inscrição pela internet
# - Voltado a público restrito


Lista dos concursos em aberto - Maio



* Se ainda der tempo, confira os concursos do Final do Mês anterior.

* Confira também os Concursos do Ano, a lista das Seleções Permanentes e o site Falando de Trova.

Legenda:
$ - Prêmio em dinheiro          @ - Inscrição pela internet          # - Voltado a público restrito

As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

Maio


- 01.05.2017 - Motus - Movimento Literário Digital (#Brasil - Poemas e Contos - @)

- 01.05.2017 - XVIII Certamen Literario Dulcinea ($)

- 03.05.2017 - 3º Concurso Municipal de Poesia - Prêmio Godofredo Filho(#FeiradeSantana-BA - $)

- 04.05.2017 - Desafio dos Escritores DF (#Brasil - @ - Contos - $)

- 05.05.2017 - Seleção para Antologia - Penélope (Contos - @)

- 12.05.2017 - Concurso Literário Padre João Maia (#Portugal - Prosa e Poesia - $)

- 12.05.2017 - Concurso de Poesias da UFSJ (#Brasil - Poesias - $)

- 12.05.2017 - Concurso de Poesias "Letras do Divino" (Poesias)

- 12.05.2017 - 7º Concurso Microcontos de Humor de Piracicaba (@ - $)

- 15.05.2017 - Prémio Literário José Saramago (Livros Publicados - $)

- 19.05.2017 - The Kindle UK Storyteller Contest (Livros Inéditos - @ - $)

- 20.05.2017 - II Concurso Salim Miguel - Editora UFSC (#SC)

- 26.05.2017 - 2º Prêmio Malê de Literatura (#)

- 31.05.2017 - Prémio Literário INCM / Eugénio Lisboa (#Moçambique - #LivrosInéditos - $)

- 31.05.2017 - Concurso Lusófono da Trofa - Prémio Matilde Rosa Araújo(Contos Infantojuvenis - $)

- 31.05.2017 - Concurso Internacional de Literatura da UBE-RJ (Livros Inéditos)

- 31.05.2017 - XVIII Concurso de Poesia Agostinho Gomes (@ - $)

- 31.05.2017 - Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís (#Portugal - Romances - $)

- 31.05.2017 - Prémio Literário Fernando Namora (#Portugal - Romances - $)

terça-feira, 25 de abril de 2017

Capim-chorão


Capim-chorão, de flores em pluma

De tons rosados, controla erosões

Contrariando, o velho ditado

Fica de pé, quem sabe chorar

Joakim Antonio


Imagem: https://www.instagram.com/poetajoakimantonio/

domingo, 23 de abril de 2017

Tornar-se


Embrenhar-se na mata, fazer-se folha, tornar-se nada, espaço para encantamento de versos. Diluir-se no útero da terra, espalhar-se por completo, esquecer-se no tempo, voltando a ser verbo. E então, sob a luz do olhar, renascer.

Joakim Antonio

Imagem: https://www.instagram.com/poetajoakimantonio/

sexta-feira, 14 de abril de 2017

14 de Abril - Dia Mundial do Café.



Há quem tome tanto café, que depois de morrer, nem ao menos será cremado. Mas devidamente torrado, moído e empacotado a vácuo.

Joakim Antonio

Imagem: Cuppa Coffee by Tomkufarmazz

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Pose


Pequenos detalhes, toques sucintos. Um brinco e um sopro, tocando o pescoço. A unha desfeita, mostrando as garras. As unhas cravadas, só de brincadeira. O salto, as panturrilhas, a pose. As linhas das costas, de cima abaixo. A soma das ancas, alguns pelos dourados. Detalhes. Das pernas, nos braços. No encontro, do rosto. Da boca, do corpo. E ainda, há pose...

Joakim Antonio

Imagem: Sensual Places by Vbubnov


terça-feira, 11 de abril de 2017

Completa


Há uma parte que ela vê, buscando o equilíbrio. Há uma parte que ela reclama, onde ninguém bate o olho. Há uma parte que ela não vê, onde sou eu quem aponta. Há uma parte que se acha perfeita e ela sabe que eu sei. Há uma parte que é sonho, exposto em segredo. Há uma parte que propositalmente, desperta desejos. Há uma parte à vontade, sempre endiabrada. Há uma completa mulher, que pega o que quer.

Joakim Antonio 

(lembrando de mais imagens)

Imagem: No title 192 by Abrito

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Concursos Literários do Mês de Abril de 2017




Concursos Literários do Mês de Abril de 2017 

Confira também a lista completa dos Concursos do Ano e a lista das Seleções Permanentes.

As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

Legenda:
$ - Prêmio em dinheiro
@ - Inscrição pela internet
# - Voltado a público restrito


Lista dos concursos em aberto - Abril



* Se ainda der tempo, confira os concursos do Final do Mês anterior.

* Confira também os Concursos do Ano, a lista das Seleções Permanentes e o site Falando de Trova.

Legenda:
$ - Prêmio em dinheiro          @ - Inscrição pela internet          # - Voltado a público restrito

As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

Abril


15.04.2017 - e-Antologia - A Arte do Terror - Volume 4 (@)

15.04.2017 - 51º Concurso Literário de Caxias do Sul (#CaxiasdoSul)

15.04.2017 - VII Jogos Florais da UBT - Campos dos Goytacazes

17.04.2017 - 36º Prémio de Literatura Juvenil Ferreira de Castro (Jovens Escritores - Contos - $)

25.04.2017 - e-Antologia - Concurso Literário Avistar (@)

28.04.2017 - Prémio Literário José Luis Peixoto - 11ª Edição (Contos - @)

28.04.2017 - Prémio Literário Ferreira de Castro de Ficção Narrativa(Livros Inéditos - $)

30.04.2017- Prêmio Oceanos de Literatura - 3ª Edição (Livros Publicados - @ - $$$)

30.04.2017 - XIX Jogos Florais de Curitiba

30.04.2017 - Concurso Trema de Literatura (Prosa - @ - $)

30.04.2017 - Prémio Nacional de Poesia António Ramos Rosa (Livros Publicados / Poesias - $)

30.04.2017 - Prémio LeYa (Livros Inéditos / Romances - $)

30.04.2017 - e-Antologia - "Civilização e Barbárie" (Contos - @)

domingo, 2 de abril de 2017

Iguais




De tribos antigas
invade a retina 
o Deus dos iguais

Joakim Antonio


Photo: Mendi tribesman, Tente village, Southern Highlands
By Malcolm Kirk in http://malcolmkirk.com/images/gallery/2

terça-feira, 28 de março de 2017

Receio


Meu maior medo, que a língua eu morda. E o poema mais bonito, morra à míngua na minha boca.

Joakim Antonio



Imagem: Speak by Sympliexme

domingo, 26 de março de 2017

Enquadrados


Replicamos formatações, como fossem DNA. Sabemos da beleza das curvas, mas vivemos tentando se enquadrar.

Joakim Antonio


Imagem: https://www.instagram.com/poetajoakimantonio/

sábado, 25 de março de 2017

Céu musical


Braço branco / tampo azul / partitura //
Violão clássico / tempo mágico / céu de música //



Joakim Antonio


Imagem: https://www.instagram.com/poetajoakimantonio

sexta-feira, 24 de março de 2017

Marcas do verão



Outono sempre expõe, marcas do coração.

Joakim Antonio 



Imagem: https://www.instagram.com/poetajoakimantonio/

quarta-feira, 15 de março de 2017

Desconcertos de Poesia de Março - Hoje



JOAKIM Antonio
Desconcertos de Poesia de Março

-

Diziam que viraria purpurina,
desacreditavam e torciam narizes,
por cantar aos quatro ventos,
que seu mundo era mágico.

Sempre retrucava dizendo,
que um dia ainda voaria
para ver o pôr-do-sol,
e achavam muito estranho.

Lhe negaram empregos,
escorraçaram de casa,
revelaram segredos
e queimaram sua tralhas.

Tentou viver escondido,
realidade da noite,
terno azul da tarde,
personagem do dia.

Melhorou a vida
dele e da família,
mas infelizmente,
continuava proibido.

Taxado, humilhado,
foi atocaiado e pego,
voltando para casa,
completamente nu.

Uma semana depois,
com o rosto desfigurado,
olhou no espelho e disse:
Adeus Alice, e pairou no ar.

Joakim Antonio

A poesia vem de dentro
meia verdade
ela está lá fora
na beleza da favela
na monstruosidade da cidade
presente na água límpida
das torneiras
no rio seco e sujo
nosso leito
que nos permeia
sinto-a no olhar
terno do asilo
procuro-a e não encontro
no sorriso do vizinho
fugidia e bela
leio-a nas rugas
das lavadeiras
busco resquícios
em peles de seda
brilha e ofusca
onde menos esperam
esconde-se e chora
onde mais a quero
Poderia o mundo
viver sem poesia?
É possível
mas haveria apenas
tristeza
como estivesse a ver
um palhaço
que nunca ri

Joakim Antonio

-
Dia 15 de março, quarta-feira, 19:30 hs.
DESCONCERTOS DE POESIA NO PATUSCADA.
Com Jeanne Callegari, Davi Kinski, Manoel Herzog, Paula Valéria de Andrade, Joakim Antônio, Paulo Miranda, Iago Passos.

PATUSCADA - Livraria, Bar & Café
Rua Luis Murat, 40

https://www.facebook.com/events/1379762835407260/?notif_t=plan_user_associated&notif_id=1487616985885110 — com Joaquim Antonio.

segunda-feira, 13 de março de 2017

Noturno


Noturno / sigo as estrelas /
Sinal verde para casa /
Cometas / passam rasgando /
Há um véu recobrindo a praça /
Na via / recortes de luz /
Uma ribalta espelhada /
Soturno / chego ao ponto /
Mas meu letreiro não passa /

Joakim Antonio 

Imagem: Noturno by JoaKim

domingo, 12 de março de 2017

Degraus


Degraus / em diferentes direções /
Dilemas / sempre elevados ao cubo /
Divagar / em pensamentos concretos /
Decidir-se / entre palavras mudas /

Joakim Antonio 

Imagem: Degraus By JoaKim

quarta-feira, 8 de março de 2017

Dia das mulheres - 08 de março



Flores para todas, colhidas ou não, para as que aceitam e, principalmente, aceitariam se ainda estivessem por aqui.

As pessoas darão flores. Do começo ao fim da vida. Para comemorar a chegada, para aplacar a partida. Flores como representação do belo, aparentemente frágil. Como representação da força, nascendo até na pedra, desembrutecendo a lama da vida. Povoando espaços, exalando perfume e defendendo-se com espinhos, portanto causando dor ou alegria, conforme a mão de quem lida. Flores para comemorar a vitória, com todas pompas e glórias merecidas. Representando o poder de multiplicar-se, espalhando-se pelo mundo. A flor como signo. A flor como sim, de tudo que nosso coração deixar. E mesmo que eu escolha impor meu não. A flor presente, sempre estará.

"A flor que existe no mundo independe de minha vontade." Charles Sanders Peirce

Joakim Antonio


Photo by Evan Kirby

terça-feira, 7 de março de 2017

Desconcertos de Março



JOAKIM ANTÔNIO nos Desconcertos de Março!
Busco a imperfeição do verso
o errado nunca o certo
o choque das palavras
ao tocar a água

Pequenas ondas
em crescendo
tsunami
destruidoras de ideias

Que no refluxo
levam embora
cascas mortas
de palavras escritas

Então maculo o papel
que em branco
gritaria muito mais

Joakim Antonio
-
Poema te trago
lhe traço no espaço
como algo maior

Poema lhe trago
em fumaça espalho
sem nenhuma dó

Poema em trago
que tomo apressado
num gole só

Poema que trago
me sentindo tomado
como algo menor

Joakim Antonio

-

A alma vive, o dilema da poesia:
ser toda dela, ou dividir-se,
entre ela e o vil metal.
Ser nele acompanhante,
ou nela marginal.
Entre eles, ser amante,
num ménage canibal.

Joakim Antonio
-
ela traça o plano

aparece travestida de som, sentimento, toque, sem que ninguém a evoque, presente um milésimo de segundo antes de sequer pensarmos em tê-la, ou melhor, cortejá-la para que nos tome e sopre em nossos ouvidos, seus antigos e sedutores segredos, transformando o nada em tudo.

presente no primeiro gemido, no gozo, em gestos de irreverência, nas falas, música e letras de protesto, na batida calma do coração a meditar, nos dedos vibrantes na guitarra e na primeira fala ritmada, quando do nascimento de rappers, repentistas, artistas e demais filhos que ela adotar.

ela anda, corre, dança, fala, cala, canta, se esconde, se infiltra, se doa, suja, limpa, transparente, come, bebe, respira.

a poesia cresce!

Joakim Antonio
-
Dia 15 de março, quarta-feira, 19:30 hs.

 DESCONCERTOS DE POESIA NO PATUSCADA.

Com Jeanne Callegari, Davi Kinski, Manoel Herzog, Paula Valéria de Andrade, Joakim Antônio, Paulo Miranda, Iago Passos.

PATUSCADA - Livraria, Bar & Café

 Rua Luis Murat, 40

segunda-feira, 6 de março de 2017

Deus énóis sorrindo



Se te afasta do amor
Te joga na dor
Prega o preconceito
Contra cor, classe
Raça?!!? Não somos todos humanos?
Mais de 7 bilhões de manos

Se mexe com seu direitos
Assim como transformaram
Os gays, nos novos pretos
Com novas senzalas, Palmares, guetos
Só não vê quem não sofre mais
Liberto pela lei, do ventre livre $ocial

Se costuma esconder-se
Atrás de uma benção, ciência
Passe, unção, hóstia, mantra, ordem
Costas largas, músculos, armas, dinheiro
Textos sagrados e frases, escolhidas a dedo
- A um ainda vale, a sete não usamos mais
Esqueça o que eu faço, veja como eu grito mais

Se leva ao ódio e aversão
Diz quase sempre guerra e quase nunca paz
Aumenta tanto o medo, que leva amantes da paz
Que transformavam inimigos, se armar até contra amigos
Do lado daqui, do lado de lá
Aumentando cada vez mais a tensão

Não se engane irmão
Sem amor

Não-É-Deus-Não


Joakim Antonio


Imagem: http://rapemcartaz.wix.com/colecartaz Conheça, espalhe, colabore!

quarta-feira, 1 de março de 2017

Concursos Literários do Mês de Março de 2017




Concursos Literários do Mês de Março de 2017 

Confira também a lista completa dos Concursos do Ano e a lista das Seleções Permanentes.

As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

Legenda:
$ - Prêmio em dinheiro
@ - Inscrição pela internet
# - Voltado a público restrito


Lista dos concursos em aberto - Março



* Se ainda der tempo, confira os concursos do Final do Mês anterior.

* Confira também os Concursos do Ano, a lista das Seleções Permanentes e o site Falando de Trova.

Legenda:
$ - Prêmio em dinheiro          @ - Inscrição pela internet          # - Voltado a público restrito

As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.


Março


- 01.03.2017 - 1º Concurso de Poesia Poeta Adauto Borges (#Brasil - @)

- 04.03.2017 - Prêmio Sosígenes Costa de Poesia (#Bahia - $)

- 05.03.2017 - VII Concurso Internacional de Contos Vicente Cardoso(Contos - @)

- 15.03.2017 - III Concurso de Trovas UBT / Country Magazine

- 17.03.2017 - Arte em todo Canto (#Brasil - Dramaturgia - @ - $)

- 17.03.2017 - 46º Concurso Internacional de Redação de Cartas (#Brasil - $)

- 21.03.2017 - 2º Prémio Literário UCCLA (Livros Inéditos / Romance, Novela, Conto e Poesia - @)

- 31.03.2017 - XIII Concurso de Trovas da UBT - Maranguape (@)

- 31.03.2017 - Antologia - 5º Prêmio SFX de Literatura (Contos e Poesias)

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Sorte na passarela


Fecho os dedos / ensaio um punho
Mas uma visita me para
A sorte / que pousa no escuro
Me livra da ponta de faca
Na passarela / dos meus dedos
Gigante apoteose de nadas
Nas palmas / do meu samba enredo
Os calos da vida estampada

Joakim Antonio

Imagem: Visita de sorte by Joakim

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Como se estivesse tudo bem



Eu até pensei em reclamar desse povo, que trabalha o ano todo pra poder curtir o carnaval, como se estivesse tudo bem, mas hoje estão todos ocupados, curtindo o domingo, como se não houvesse nada errado.

Tem até um amiga que me entende, mas ela viajou de férias, igual tantos, que guardam dinheiro o ano inteiro e saem pra esquecer da rotina, como se estivesse tudo bem.

Há também um amigo que gosta de falar sobre isso, podia ver ele no sábado, mas ele vai sair pra dançar e curtir a noite inteira, como se estivesse tudo bem.

De qualquer modo, vou poder conversar na sexta, quando encontro meus amigos, tomamos cerveja e contamos piadas politicamente incorretas, como se estivesse tudo bem.

Eu até pensei em dizer que não entendo esse povo, que no carnaval, sorri na rua, dá abraços, dança sem medo, bebe sem compromisso e beija sem vergonha.

Mas agora estou muito ocupado, tenho que sair rápido e andar até o parque, pra apreciar a paisagem, enquanto ainda dá tempo, como se estivesse tudo bem.

Joakim Antonio

Imagem: Beyond and Before
Photography / Other©2017 Miguel-Santos
in Santa Catarina, Brazil.

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Ponto de luz



A sombra da chuva chega
O sol apronta a pestana
A noite vaza no dia

Diante meninas atentas
Uma natural
lição

Há sempre um
ponto de luz

Joakim Antonio


Imagem: Lauzane Paulista, São Paulo  By JoaKim

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Noite limpa


Noite limpa / janelas ao léu
Olhos de gato / em seu habitat
Lua vazia / das horas cheias
Estrelas brilhantes / por um fio
Sóis em espera / de um novo céu

Joakim Antonio 


Imagem: Zona Norte, São Paulo by JoaKim

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Anjo perfeito



Um anjo perfeito, seja lá o que seja essa perfeição. Eu vejo mil defeitos, mas não entram na escolha das minhas predileções. O corpo, pra ela, está sempre imperfeito, justo onde não vejo esses defeitos. As atitudes são doces, nulas ou rudes, como tudo na criação. Mas também são fugidias, pois pensa automaticamente o que muitas dizem sem pensar. Não quero ver esse humano se apaixonar por mim. Mas lá no fundo ela sabe, que no poeta a paixão é frequente. Até numa "simples" ficada, dá o todo de si. Ama a vida por completo, com todos seu nuances, verdade e mentiras que contamos. Dizendo não, quando queremos dizer sim, Negando o fazer, do que sabemos que a torna, senhora do prazer.

Realmente ela é um anjo, com o fogo da criação pulsando no meio das pernas e depois, na palma da minha mão. Pois a grande mentira esconde o medo de se perder. Vai que o que ele lhe diz, em segredo, é tudo verdade mesmo.

Se a Diaba mente o Poeta é um fingidor.

Entenda isso a fundo e entenderá o amor.

Joakim Antonio

Imagem: In Bed With Devil by Zlty-dodo

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Bebê


Há dias que ela chega de mar revolto, mas sem alarde. Mudamos o jogo do dia e ela marca seus pontos, num trabalho bem feito e no tempo certo, depois conversa mais. Eu ofereço abraço apertado, ouvido atento e palavras pinçadas sobre os acontecimentos. A mulher forte como tudo, aceita colo e se desarma. Então como um bebê, que muitas vezes não pode ser, o mar se acalma e o mundo sorri de novo.

Joakim Antonio

Imagem: What If.. by Khomenko

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Voo Azul


Usei de penas coloridas para mandar uma borboleta. Azul como o oceano, brilhante como o céu, no mais vibrante tom. Carrega palavras desconexas, como se não houvessem continuação, pois a cada quero, teu movimento em silêncio me para, enquanto deixo a música do tocar de asas falar por mim. Mas não se assuste, se ao olhar no espelho, ver escorrer algo pela face. Não são lágrimas. E sim minha poesia, beijando teu rosto e querendo percorrer todo teu corpo nu.

Joakim Antonio


Imagem: Imaginary by misericordia

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Explicitando



Poema tem classificação 
Poesia não 

Poema é pedreiro explícito

"Minha Deusa, isso aí é tudo seu?"

Poesia é tu declamando 

"Não, é teu!" 

Joakim Antonio


Photo by josemanchado

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Mão


Em minha pele, o pó das eras. Nas correntes, em linhas, dos meus dedos, segredos expostos. Na minha mão, sempre uma pergunta. Esperando tua pele em resposta.

Joakim Antonio


Imagem: Minha mão - Instagram

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Eu comum




E eu te batizo comum.

Não terás nada de extraordinário e serás lembrando num pedaço de papel. Habitarás guardanapos, papel de pão e talvez até uma seda, que quando queimada, dirão que tu faz a cabeça.

Serás lido, pichado, esquecido e queimado nas ruas, aquecendo corpos já febris de ti e dando tua vida, aos que nos dias frios, um simples cobertor nunca aquecerá a alma.

Serás conversa de bar, misturado ao choro de perda da mulher amada, aos risos de comemoração do primeiro filho e ao vômito do bêbado, após os gritos de Toca Raul.

Eu te batizo poeta, habitando bancos de praça, igual a mim, o mais comum dos comuns.

Joakim Antonio


Imagem: "Morador de rua com as mãos sobre a cabeça da estátua de Carlos Drummond de Andrade. “O Pensador” da praia de Copacabana." Photo by Willer José, RJ, 2012

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Onde dói


Todo medo grita, fica. Sussurra, pare. Canta tristezas e espelha feiuras. Engana a mente, para lhe prender acordado. Todo medo mente e machuca, com medo de que você perceba que ele não tem força nenhuma e assim, sem dores, volte a sonhar em paz.

Joakim Antonio


Imagem: "Onde é que o teu medo dói?"
by DoloreZ CrocheZ https://dolorezeeu.wordpress.com/

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Convidado


Seu beijo era doce, com um toque de descoberta, um instante de água em pleno deserto. Seus lábios entreabertos, demonstravam sede de saber, querendo conhecer uma nova língua. Sua pele, mudava o tom, revelando desejos. Seu corpo me convidava, e sempre educado, aceitei o convite para entrar.

Joakim Antonio

Imagem: Big Lips by Roofus7

(há um detalhe nessa foto, que só entrando no link, clicando no nome da imagem, para perceber)

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Eu rejeito



Eu rejeito teu toque
mão brutas
sem trazer
mais

Eu rejeito teu crivo
atacante perfeito
sobre nós
aleijados

Eu rejeito teu mapa
terreno sorrateiro
num ardil
mortal

Eu rejeito a mim
com pena
pois lê
a ti

Joakim Antonio


Imagem: Rejected by MartinStranka

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Espelhando-se

Veja o vídeo se imagine andando por aí, ou mesmo parado, e pense: qual a imagem que passamos, como os outros nos veem, quantas verdades diferentes há num mesmo local, dependendo de quem vê. Tudo depende da luz que há em você!

Espelho, assim no micro como no macro.

Joakim Antonio


"Vídeo mostra transformações no rosto de mulher apenas com movimentos de luz Nas imagens, a luz é tudo. Afinal, vídeos e fotografias são, basicamentes, luz refletida e capturada. O filmmaker Nacho Guzmann dirigiu um clipe que mostra exatamento o poder da iluminação. A técnica é simples: a modelo fica parada sendo filmada e uma luz gira em torno do seu rosto – já o resultado, é fantástico." 26 abr’13 Postado por Gustavo Di Lorenzo em Design, Fotografia http://comunicadores.info/2013/04/26/video-mostra-transformacoes-no-rosto-de-mulher-apenas-com-movimentos-de-luz/

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Abarcada


O homem inventou a palavra e abriu o entendimento, mas com o tempo e de tanto prendê-la, ela cerceou seus olhos. Se torna ou deixa de ser "tal coisa", conforme as regras do nosso lado do muro.
Aceita-se muito a palavra reta, o pênis ereto do ditador, mas nega-se veementemente a palavra curva, a mão sedutora da mulher, que toca o outro e ainda abarca o mundo.
Joakim Antonio


Imagem: 
Kaht 5 by Coga

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Palavra certa - Palavra Expressa


Às vezes uma palavra basta. Para acalmar as dores do mundo, atingir o eu, ser colo para os amigos, abraçar ao longe, silenciar a mente e abrir o coração. Um oi inesperado, ou um adeus esperado, trazendo de volta o sorriso nos olhos, dependendo da situação.

Outras vezes precisamos de mais palavras. Para começar a nos fazer entender, antes de colocar os pés pelas mãos e falar tudo no momento errado, inflamando em vez de acalmar, ao concordar com, ou até dizer tudo que os outros apregoam ser o normal.

Mas, muitas vezes, também, a palavra certa é muda. Para que sejamos verdadeira presença, falando através de um abraço, de um olhar, da mão estendida, sendo o colo que a palavra não consegue dar no momento. Pois, diversas vezes, o que nós precisamos é do silêncio que saiba ouvir.

Um oi a tudo que é bom, um adeus a tudo que nos faz mal.

Joakim Antonio


Publicado originalmente na coluna Palavra expressa, no site Retratos da Alma.


Imagem: Lets talk by Insp1ration

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...