quarta-feira, 1 de julho de 2015

Concursos Literários do Mês de Julho de 2015




Concursos Literários do Mês de Julho de 2015 

Confira também a lista completa dos Concursos do Ano e a lista das Seleções Permanentes.

As datas nos tópicos referem-se ao prazo limite para realizar a inscrição.

Legenda:
$ - Prêmio em dinheiro
@ - Inscrição pela internet
# - Voltado a público restrito


Lista dos concursos em aberto - Julho


- 01.07.2015 - Concurso Literário Casa do Poeta (Poesias - @)

- 08.07.2015 - 3º Concurso Nacional de Contos de Santo Ângelo (Contos - @)

- 10.07.2015 - Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa - Oceanos (Livros Publicados - $)

- 10.07.2015 - 18º Prêmio Cidadão de Poesia (Poesias - @ - $)

- 15.07.2015 - 1º Concurso Nacional de Crônicas do Sinfrerj (Crônicas - @ - $)

- 15.07.2015 - Concurso "Lembrança do Ídolo" (Poesias - @ - $)

- 30.07.2015 - Prêmio de Poesia Belém do Grão Pará (Livros Inéditos - Poesias - @ - $)

- 31.07.2015 - Antologia - Seres Amazônicos e Épicos Homéricos (Contos - @)

- 31.07.2015 - Prêmio Campos do Jordão de Literatura (Contos e Poesias)

- 31.07.2015 - Concurso Literário Brasil em Prosa (Contos - @)

- 31.07.2015 - 22º Prêmio Açorianos de Literatura Adulta e Infantil (Porto Alegre - RS) (# - $)

- 31.07.2015 - 5º Concurso Agostinho de Cultura

    O poeta ao céu - Descortinando Alceu Valença (compositor)


    No nordeste a poesia impera, o novo nasce até no seco e com bravura e rapidez, toma conta do país.

    É de lá que vem Alceu, aquele menino dos Valença, que todo mundo pousa os olhos para ver no que deu. Crescendo em meio ao tradicional misturado com o contemporâneo, absorvendo tudo, das cirandas de menino ao Rock & Blues americano. Construído pelo amor das mulheres, desde a que lhe apresentou a poesia, ainda levado pelas mãos, até as que, levadas por suas mãos, conheceram a poesia.

    Talvez fosse inevitável que se tornasse poeta, e como todo poeta, não teve medo de ousar e renovar seu mundo, assim, de verso em verso, Alceu renovou a música, porque além de ousar, ele é daqueles raros que acerta o mote, criando no seu caldeirão a composição certa, que como magia, canta e encanta corações.


    Alceu Valença é múltiplo e possui várias alcunhas, mas antes de tudo, ele é um Poeta.


    Joakim Antonio 


    "Antes de me tornar músico, eu era poeta. Sempre tive atração pela língua portuguesa. Penso muito rápido e a palavra escrita atenua a velocidade do pensamento” - Alceu Valença

    terça-feira, 30 de junho de 2015

    Olhando acima - Descortinando Czesław Miłosz (poeta)




    Viu o verso em guerra
    sentiu a poesia na carne
    fervendo sob a pele
    putrificada sobre as ruas
    onde até os cães silenciaram

    Na complexidade do ser
    vivente, preso, exposto
    diante o inexplicável
    usou escudo simples
    feito de letras entrecruzadas

    Levantou a cabeça acima
    guardando o gosto amargo
    pois o frágil nada humano
    não precisa de ajuda
    para ver e sentir, o que já é

    Joakim Antonio



    "Em sua essência, a poesia é algo horrível:
    nasce de nós uma coisa que não sabíamos que está dentro de nós,
    e piscamos os olhos como se atrás de nós tivesse saltado um tigre,
    e tivesse parado na luz, batendo a cauda sobre os quadris."

    Czesław Miłosz em Ars Poetica



    Czesław Miłosz (Kėdainiai, 30 de junho de 1911 — Cracóvia, 14 de agosto de 2004) foi um poeta, romancista e ensaista de língua polonêsa.

    Milosz nasceu em família de ascendência polonêsa na Lituânia, quando o país ainda pertencia ao Império Russo. Cresceu em Vilna, onde cumpriu parte dos estudos, outra parte na Polônia. Viveu em Paris (1934 a 19370), período em que absorveu as idéias estéticas e políticas dos círculos de vanguarda. Para ele, escrever sempre foi um ato político. Suas primeiras obras preveem a iminência de um cataclismo internacional e o torna líder da escola catastrofista de poesia polonesa.

    Durante a Segunda Guerra Mundial, Milosz passou à clandestinidade e combateu as forças de ocupação nazistas em Varsóvia: publicou poemas de resistência, como Canção Invencível. Após o conflito, foi adido cultural do novo governo comunista da Polônia, mas, em 1951, desiludido com o regime, desertou para Paris. Em 1953, publicou A Mente Cativa, uma coletânea de ensaios sobre a submissão dos intelectuais poloneses ao comunismo. Em 1960, o poeta emigrou para os Estados Unidos, onde continuou ponderando sobre a fragilidade, crueldade e a corruptibilidade humana.

    Em reconhecimento por seu pensamento humanista sobre a liberdade, a consciência e o "poder do totalitarismo sobre corpos e mentes", foi laureado com o Nobel de Literatura de 1980. Wiki


    Para saber mais:


    segunda-feira, 29 de junho de 2015

    Veja bem - Descortinando Antoine Saint-Exupéry (escritor)

    O que me interessa, é o que você sentiu

    Poemas de amor não dizem nada
    calma irei explicar
    podemos senti-los, mas não ouvi-los
    calma de novo
    vamos melhorar a explicação
    podemos senti-los
    se usarmos a percepção do coração
    e nunca iremos ouvi-los
    se usarmos apenas a razão
    às vezes
    sim, pode ser não
    não, pode ser sim
    talvez, jamais
    depende do seu sentimento
    percepção, momento
    não do agora
    mas de uma vida toda
    O poema só será de amor
    se o seu coração aceitá-lo


    Joakim Antonio


    "Só se vê bem com o coração. 
    O essencial é invisível para os olhos.
    Antoine de Saint-Exupéry

    LinkWithin

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...