sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Equilibrium




Tombo dum lado / tombo do outro
quando me aprumo / a vida empurra de novo
tropeço / nas aspirações do ser
caio na armadilha / de novos porquês
passo lentamente / sobre as pedras do rio
cobertas de limo / de um passado vil
piso em ovos / sem quebrar a casca
de palavras mudas / totalmente intactas
sem usar as muletas / do não é comigo
pé ante pé / aprendo andar de novo
equilíbrio fino / entre cordas bambas
sobre um mundo normal / totalmente vazio


Joakim Antonio



Imagem: Funambule by maxwelb

Um comentário:

  1. E voltemos a contar essa bela história de bêbados e equilibristas.

    ResponderExcluir

"Quando escrevo minhas idéias tornam-se a pena e minha alma a tinta, por isso quando você lê, você me sente."

Deixe-me saber o que você sente.

Obrigado por comentar!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...