terça-feira, 6 de setembro de 2011

Menino que corre ( O chamado )



Menino que corre na ladeira
sobe na cabeceira
deita no rio
anda na árvore
fã do vento
desafio

Menino que gosta de bola
desce na ribanceira
pula no mar
corre na terra
ri do tempo
amar

Menino tu gosta de quem?

Dela e de mais ninguém

Quem é ela que gosta tanto assim?

Essa liberdade de poder andar nu por aí

Menino  o que tu odeia, vai diz pra mim?

Odeio o próprio ódio, daquele que não tem fim

Me diga menino ribeiro, porquê só toma banho no rio?

Para receber a energia das águas, das cascatas, dos querubins

Menino me diz mais coisa?

Posso dizer não

Como faço para poder saber?

Vem morar no meu coração...


Joakim Antonio 



Imagem: Kat Banay Photography 

11 comentários:

  1. Ah eu vou!

    liberdade sabedoria, convite irresistível

    ResponderExcluir
  2. Joaki,
    Belo, tecido em fios de liberdade...

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Lindo e singelo, Joakim. Criança feliz é sinônimo de liberdade.Comemorei minha criança interna. Adorei!!! Lembrei agora do poeta Manoel de Barros:"Quando crescer quero me tornar criança".:)

    Beijosss


    * Obrigada por seu carinho por ocasião da minha despedida (viagem). :)

    ResponderExcluir
  4. Olá, Joakim!
    Boa lembrança há nos seus versos.
    É sempre bom encontrar alguém que nos lembre de não esquecer o quanto é bom crescer sem perder o espírito descontraído da criança.
    Abs.

    ResponderExcluir
  5. Um menino que tem um coração que convida a amar..... como o próprio amor que mora em si deseja..... e que assim sua casa.... morada de amores verdadeiros.
    Beijos e mais amor sempre a mais!
    Carla

    ResponderExcluir
  6. Nossa Joakim que coisa mais linda de se ler...puro encantamento...cheiro de alegria, de liberdade...de amor à vida...aplausos a ti amigo...
    Beijos e ótimo dia
    Valéria

    ResponderExcluir
  7. Olá Joakim
    Bom seria se todos dessem as mesmas respostas do menino, assim haveria muito mais amor nos corações.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  8. Nos falta as vezes a sinceridade de um menino.

    ResponderExcluir
  9. Esse menino bagunceiro me embrulhou em seu palavrear e me sequestrou pra dentro do peito de onde não quero escapar.

    Te amo vida

    ResponderExcluir
  10. Semear palavras
    é apagar com esperanças
    o medo.
    É acordar estrelas
    para que a escuridão
    não apague os sonhos

    ResponderExcluir

"Quando escrevo minhas idéias tornam-se a pena e minha alma a tinta, por isso quando você lê, você me sente."

Deixe-me saber o que você sente.

Obrigado por comentar!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...